Desbravando a Floresta Negra

De TUDO QUE VI, as montanhas tomadas por uma densa floresta, os lagos e a cidade de Baden Baden proporcionam um passeio repleto de belos cenários.

No roteiro que fizemos entre a Alemanha e a França traçamos um percurso sinuoso, com muitas montanhas e paisagens espetaculares. É nas pequenas cidades que permanece a essência desses países.
De Munique, a capital da Baviera, tínhamos a opção de rever o Castelo de Neuschwanstein, na região de Füssen, e outros palácios construídos pelo rei Ludwig II, como o Chateau Linderhof, da mesma forma como fizemos em outra visita à região. Mas decidimos partir cedo e encarar pouco mais de três horas na estrada [...]

A Oktobertfest

Da última semana de setembro até o primeiro domingo de outubro Munique vive um clima completamente diferente do restante do ano. A Oktoberfest acontece numa enorme área, o Theresienwisse, um parque não muito distante do centro histórico da cidade, que desde o século 19 abriga essa festa no outono, quando ainda está quente durante o dia. Mas a alegria do povo local e de visitantes, muita gente fantasiada – principalmente com roupas típicas locais do passado – bebida, música e animação, tudo isso faz lembrar um autêntico Carnaval de rua.

A cidade se prepara para a festa. Os hoteis ficam lotados, mas há opções mais afastadas do centro, por preços [...]

Contos de fadas em Neuschwanstein

De TUDO QUE VI, os castelos da Baviera são impressionantes. Além do castelo da cinderela, como Neuschwanstein ficou conhecido, outros dois também valem uma visita.

O Rei da Baviera Ludwig II (traduzido para o português como Ludovico ou Luiz) ficou conhecido por suas excentricidades, principalmente pela grandiosidade das obras que mandou fazer – ou que nelas gastou muito em decoração – numa época com menos recursos de engenharia e transportes. Mas, de fato, deixou preciosidades nas paisagens da região. Os castelos (schloss em alemão) são espetaculares. Num só dia, vimos os três que foram feitos nas gestões de Maximiliano II e de Ludwig II, seu herdeiro no trono. Por dentro, [...]

Passeios, história e muita cerveja em Munique

De TUDO QUE VI, os lindos prédios históricos vivem em harmonia com as áreas da cidade que ganham espaços modernos e que são, também, grandes atrações em Munique.
Fizemos duas viagens para Munique nos últimos anos. Na primeira, exploramos a Baviera de carro, desde a Itália, chegando à Alemanha para visitar primeiro Oberammergau, cidade onde há uma encenação da Paixão de Cristo a cada 10 anos. De lá fizemos alguns passeios, inclusive para conhecer o famoso Castelo de Neuschwanstein, e ficamos apenas uma noite em Munique, capital da Baviera e principal cidade da região, fundada em 1158. Mais recentemente, realizamos o desejo de conhecer a Oktoberfest, que acontece da [...]

Allianz Arena experience

Nas duas visitas que fizemos a Munique esse moderno estádio de futebol foi parada obrigatória. Como fica às margens de uma movimentada estrada, dependendo do roteiro da viagem ele já poderá ser visto. Uma vez, chegamos à noite e a Allianz Arena (o nome do estádio é, na verdade, um patrocinador, uma companhia de seguros) estava toda azul. No dia seguinte, estava vermelha.

Essa variação de cor é melhor observada quando está escuro, pois isso é resultado de um sistema de iluminação com placas em membrana de LED.
A arena é a casa de dois times de futebol, o conhecido Bayern de Munique e o TSV 1860, que mandam os [...]

Hospedagem e transporte em Munique

Já ficamos hospedados nas proximidades do Deutsche Theatre e da Karlsplatz, não muito distante da Marienplatz, o lugar mais conhecido da cidade, porque é uma área com prédios históricos e onde pode escolher o tipo de transporte para se deslocar para outros pontos da cidade.
Na época da Oktobertfest ficamos num hotel mais afastado, porque os preços sobem muito e para conseguir um hotel bom por um preço razoável escolhemos uma região um pouco mais distante do centro, mas foi uma boa surpresa. Escolhemos um hotel Ibis, conhecido pelo padrão de simplicidade, mas esse é fora dos padrões, adaptado ao prédio do hotel que antes funcionava no local. Os [...]

A visita a um campo de concentração

Ir a um campo de concentração está longe de ser um agradável passeio turístico. Mas vale para conhecer a história da humanidade, para ver de perto em que condições centenas de milhares de pessoas foram presas e assassinadas por um regime insano e ditatorial. Como estávamos em Munique, optamos por um local mais próximo dessa cidade. Fomos até Dachau de carro, em pouco mais de meia hora na estrada. Na saída de Munique, logo percebemos que o tema incomoda grande parte dos alemães. Num posto para pegar uma informação sobre o trajeto, a funcionária mostrou-se incomodada e falou o mínimo necessário.

Numa antiga fábrica de pólvora, os nazista começaram a [...]

Berlim, a capital alemã que cresce e aparece

De TUDO QUE VI em Berlim, os restos do muro são a lembrança de um tempo sombrio. Mas a cidade, que se moderniza e preserva a sua história, tem muitas opções para o visitante.

Fomos a Berlim duas vezes num intervalo de cinco anos. Na primeira, chegamos de trem, procedente de Praga, na moderníssima estação central Berlin Hauptbahnhof, na companhia dos pais de Rodrigo. A estação é enorme, organizada, cheia de lojas, restaurantes, escadas rolantes e muito mais. Tudo isso faz parecer um shopping center.

A fachada espelhada arremata a grandiosidade, que ganha fácil se comparada com qualquer aeroporto brasileiro. Não dá para comparar com as nossas rodoviárias. E trem de [...]

Berlim oriental e ocidental em vários roteiros

Definimos roteiros por áreas para percorrer Berlim e reservamos os dois dias iniciais para ver o máximo possível, tendo mais um dia para curtir os lugares preferidos. Partimos logo para o principal local onde é possível identificar a separação que havia entre os lados ocidental e oriental: Check Point Charlie e o Museu Haus am.

Esse era um posto de controle e até 1989 era a principal passagem entre os lados soviético e americano. O museu pode ser visto em pouco tempo, porque não é muito grande, mas tem fotos e objetos dessa época.

 

No museu há fotos e materiais da época da separação de Berlim em duas áreasJunto dele, há [...]

Oberammergau: a Paixão de Cristo na Alemanha

De TUDO QUE VI, as fachadas com passagens bíblicas são marcantes nessa pequena cidade, que nos faz voltar no tempo.

A Baviera é a maior região da Alemanha, tem muitos locais turísticos interessantíssimos e por isso preferimos separar algumas histórias para contar aqui no Tudo que Vi em posts sobre cidades ou roteiros de viagens que fizemos. Se Munique é a principal cidade da região, Oberammergau é uma dessas joias exatamente como gostamos: é pequena, calma, aconchegante e com traços da sua história medieval. É uma cidade cristã e as fachadas estão permanentemente pintadas com cenas da Paixão de Cristo, que é encenada pela população nos anos terminados em 0, [...]

Rothenburgh ob der Tauber é um sonho de lugar

De TUDO QUE VI em Rothenburgh o aspecto medieval da cidade, com muralha e ruas estreitas, é um convite para viajar no tempo.

O nome Rothenburg ob der Tauber indica que a cidade está na região do rio Tauber, acima dele. Fomos duas vezes e temos vontade de voltar. Na primeira vez, em 2007, foi numa viagem com Sr. Claudio e d. Rosilda (pais de Rodrigo) e cinco anos depois com Paula e Mário (irmã de Lúcia e o marido), em roteiros diferentes pela Rota Romântica, mas que incluíam Berlim e Munique, com trechos de Autobahn, estradas ótimas e em constantes melhorias.
Nessa última vez, fizemos um desvio, saindo de [...]

O turismo em Frankfurt em meio ao centro financeiro

De TUDO QUE VI, a área histórica, o centro preservado e o rio fazem um belo conjunto para o visitante aproveitar.

Conexão no aeroporto não conta como visita a uma cidade. Por isso, as histórias da viagem a Frankfurt são contadas apenas por Lúcia, que esteve nessa metrópole para uma breve visita de trabalho e aproveitou para conhecer alguns dos principais pontos turísticos.

O nome completo é Frankfurt am Main, tem 700 mil habitantes e é a quinta maior cidade da Alemanha, mas com a sua área metropolitana triplica essa quantidade de gente. É uma dessas cidades chamadas globais, por sua importância econômica. Na época da guerra fria, serviu de base [...]


free vector