De TUDO QUE VI, as fachadas com passagens bíblicas são marcantes nessa pequena cidade, que nos faz voltar no tempo.

A Baviera é a maior região da Alemanha, tem muitos locais turísticos interessantíssimos e por isso preferimos separar algumas histórias para contar aqui no Tudo que Vi em posts sobre cidades ou roteiros de viagens que fizemos. Se Munique é a principal cidade da região, Oberammergau é uma dessas joias exatamente como gostamos: é pequena, calma, aconchegante e com traços da sua história medieval. É uma cidade cristã e as fachadas estão permanentemente pintadas com cenas da Paixão de Cristo, que é encenada pela população nos anos terminados em 0, ou seja, a cada 10 anos.

Oberammergau fachadas1

Oberammergau fachadas2

Na Idade Média, a população comprometeu-se em fazer esse teatro como pagamento de uma promessa, pois à época a peste negra havia matado muitos moradores. O espetáculo da Paixão de Cristo encenado todos os anos em Fazenda Nova, Pernambuco, teve como base o exemplo dessa pequena localidade alemã.

Aqui foi a nossa base na visita que fizemos a alguns palácios e castelos, inclusive o famoso Neuschwanstein, que fica nas proximidades de Füssen e serviu de inspiração para a construção do castelo da cinderela, no parque Magic Kingdom, em Orlando, Estados Unidos. Na configuração administrativa do país, Oberammergau é como um distrito de Garmisch-Partenkirchen, no vale do rio Ammer.

Passeios em estradas estreitas e entre as montanhas da região

Passeios em estradas estreitas e entre as montanhas da região

Numa viagem de carro com Sr. Claudio e d. Rosilda (pais de Rodrigo), que começou em Veneza até o Lago di Como, na Itália, passando depois pela Suíça, essa foi a primeira cidade que conhecemos na Alemanha. Uma lembrança curiosa: tentando chegar mais rápido ao destino, desviamos do Lago Constanza e cortamos caminho por uma estrada através da fronteira com a Áustria, voltando finalmente para o território alemão. Usamos um trecho da Autobahn A-95 e depois desse trecho austríaco pegamos a B-23.

Estávamos com muita forme e decidimos parar num simpático, mas isolado, restaurante na beira da estrada. A proprietária não falava inglês e o jeito foi gesticular. Ela apontou para ficarmos numa mesa no jardim, mostrou um enorme pedaço de carne de porco como a única opção a preparar àquela hora no meio da tarde e decidimos arriscar. O resultado é que foi uma das melhores refeições de toda a viagem: salada, massa caseira com molho e o porco, espetacular.

Almoço no jardim num restaurante a caminho de Oberammergau

Almoço no jardim num restaurante a caminho de Oberammergau

Na chegada a Oberammergau fomos direto ao hotel Turmwirt, que é bem tradicional, com aquele tipo de construção com estrutura em pedra e madeira, mas bem confortável e um restaurante recomendado. O café da manhã foi realmente ótimo e jantamos lá na segunda noite, com atendimento pessoal pela chefe do restaurante, filha do dono do hotel, que estudou em famosas escolas europeias de gastronomia.

Ruas floridas, pinturas nas fachadas e restaurantes com mesas na calçada

Ruas floridas, pinturas nas fachadas e restaurantes com mesas na calçada

Na primeira noite – mas ainda claro -, deixamos o carro no hotel e fomos andar para conhecer as simpáticas ruas, com muitas flores, pinturas nas fachadas, várias lojas e cafés. No jantar, outra curiosidade: tentamos pedir chucrute num restaurante muito agradável, onde ficamos numa mesa na calçada, aproveitando uma agradável noite entre o final de agosto e o início de setembro. A pessoa que nos atendeu respondeu que não tinha o chucrute, mas depois vimos uma porção chegando numa mesa próxima. Chamamos a atendente e ela, então, entendeu. O problema era a pronúncia. E ficamos sem chucrute nesse dia, pois o nosso jantar logo chegou.

O centro da cidade com lindos prédios, flores e ruas conservadas

O centro da cidade com lindos prédios, flores e ruas conservadas

Há importantes destaques culturais na cidade. Nas fachadas, além das cenas da Paixão de Cristo, há afrescos em alusão a personagens de contos de fadas. Mas os motivos religiosos são realmente uma marca local. A Pilatushaus é a mais conhecida casa com afrescos, hoje um centro de artesanato, onde artistas trabalham durante o dia. A pintura original representava Jesus Cristo diante de Pilatos. O artesanato é fortemente influenciado por essa questão religiosa, principalmente peças entalhadas em madeira e itens em cerâmica. Como lembranças em madeira, crucifixos e relógios de parede (espécie de cuco) são os principais artigos encontrados. Há uma catedral católica, em estilo barroco, que pode ser visitada. O Heimatmuseum é o principal museu, que conta a história da cidade.

De Oberammergau fizemos alguns passeios e há outros sugeridos. Bem perto fica a cidade de Ettal, cujo destaque é uma abadia barroca na sua área rural. Além dos castelos de Linderhof e Neuschwanstein, há um monumento nas montanhas chamado Kreuzigungsgruppe, um crucifixo que foi um presente do rei Ludwig II, em 1870, depois de ter assistido a uma apresentação da Paixão de Cristo, que é traduzido em inglês como Passion Play.

Em tempo: ir de carro para Oberammergau é melhor porque dá mobilidade para fazer visitas próximas. Mas pode-se chegar de trem. De Munique, por exemplo, basta pegar na direção de Innsbruck e descer em Murnau para pegar outro.

 

POSTS RELACIONADOS: LEIA TAMBÉM
Berlim, a capital alemã que cresce e aparece
Berlim oriental e ocidental em vários roteiros
O que ver e o que fazer em Bamberg
Rothenburgh ob der Tauber é um sonho de lugar
O turismo em Frankfurt em meio ao centro financeiro
Passeios, história e muita cerveja em Munique