De TUDO QUE VI a modernidade teima em não aparecer nessa cidade histórica, calma, mas com umas das melhores universidades do país.

O estilo de vida em Valladolid reafirma a nossa preferência pelas cidades do interior da Europa: calma, mas com todos os serviços necessários, com muita cultura, prédios históricos, conservação e pontos de referência de encher os olhos. Valladolid abertura

Em função de uma viagem profissional, essa visita foi feita apenas por Rodrigo, que passou uma semana sediado em Valladolid, mas se deslocando para cidades próximas, como Salamanca, Palencia e Segovia, todas com o mesmo perfil. Em meio ao trabalho foi possível conhecer um pouco do modo de vida com a agradável temperatura do final de abril e do começo de maio.

Salamanca é uma beleza de lugar, mas Palencia também chamou atenção, talvez pela falta de informações sobre como era esse lugar. Além de um praça grande e bonita, possui um aqueduto na sua entrada principal que logo impressiona.

Valladolid Palencia

Valladolid está a pouco mais de duas horas da capital da Espanha, Madri, tempo suficiente para percorrer quase 200 quilômetros de carro. Ocupa o posto de 13ª maior cidade do país, com 23 municípios na sua área metropolitana.

Tem cerca de 310 mil moradores, grande parte que está na cidade para estudar na ótima universidade local, que tem prédios em vários bairros e alguns campus avançados em cidades vizinhas. Entrar num desses prédios é como volta no tempo. Fachadas belíssimas, mobiliário interno e pátios espetaculares.

Valladolid_-_Palacio_de_Santa_Cruz universidade

A universidade foi fundada no século XIII, é uma das instituições públicas de ensino mais antigas do mundo em atividade.

Algumas ruas estreitas do centro contrastam com outras largas em áreas comerciais ou que se abrem em praças. A principal delas é a Plaza Mayor, que tem formato retangular preenchida por prédios em todos os lados.

Valladolid Plaza Mayor

Muitos deslocamentos podem ser feitos a pé, mas a cidade dispõe de um bom sistema de transporte com ônibus. Caminhando é possível encontrar outros pontos históricos, como o antigo Palácio Real, onde ficavam os reis espanhóis, outros palácios, teatros, museus e igrejas, com destaque para a Igreja di San Pablo, com a sua imponente e belíssima fachada.

Valladolid Igreja di San Pablo

Algumas curiosidades:
A noite de Valladolid pode ser aproveitada em pubs animados, que entram pela madrugada. Afinal, os jovens universitários buscam diversão.

A cidade dispõe de muitos restaurantes tradicionais. Mesmo distante do oceano, um dos pratos servidos é um peixe inteiro cozido dentro de uma grande pedra de sal. Fica com a carne macia e levemente salgado, menos do que o nosso conhecido bacalhau.

Apesar das fachadas tradicionais mantidas pelos hoteis, muitos deles foram modernizados e oferecem ao hóspede acomodações confortáveis.

A siesta, aquele descanso depois do almoço, é respeitado em quase toda a cidade e em quase todo o comércio. Mas o magazine El Corte Inglês, com seus muitos andares de variedades, mantém aberto das 14h às 17h e, por isso, consegue atrair muitos clientes. Além disso, cria um raio de influência. Algumas lojas da vizinhança seguem o exemplo e também ficam abertas. Mas no restante da cidade, não há sinal de comércio funcionando. Até mesm para entrar em restaurante após as 14h é preciso ter feito reserva. É o modo de vida e o ritmo da tradição.

Posts relacionados: leia também
Saiba mais sobre Madri
Uma delícia de cidade
Em Barcelona, cultura e badalação convivem em harmonia
O que fazer em Barcelona