De TUDO QUE VI, em apenas um dia é possível conhecer os principais atrativos da capital mundial do cinema e ainda visitar outros pontos de interesse.

LA calçada foto abertura

No circuito californiano, que começou em San Francisco, passou pelo Vale do Silício, Yosemite Park, Monterrey, Carmel e Big Sul – a linda estrada na costa do Pacífico (leia o resumo desse roteiro AQUI) finalmente chegamos a Los Angeles, a cidade dos sonhos do cinema.

Dedicamos apenas um dia para conhecer e aproveitar as principais atrações de L.A., depois de estudar bastante e conversar com amigos. Com boas dicas isso é possível. No nosso caso funcionou muito bem.

Ficamos hospedados em Santa Mônica, quase um bairro à beira mar, com acesso pela região de Beverly Hills e acesso fácil à Highway. A estrutura em Santa Mônica é muito boa. O pier que invade o oceano tem um parque de diversões com uma famosa roda gigante – cartão postal da cidade -, lojas e restaurantes. O Palisades Park é um calçadão com palmeiras numa parte mais alta, bom lugar para apreciar o pôr do sol no mar. E a Third St Promenade é um trecho de rua paralela à praia com lojas, bares, restaurantes e o Shopping Santa Monica Place. Durante o dia pode valer uma passadinha em Venice Beach.

Começamos a explorar L.A. pela Walk of Fame, a calçada da fama, que na verdade corresponde a alguns poucos quarteirões, onde está o burburinho de turistas, lojas, artistas de rua, enfim é um movimento permanente.

LA calçada movimento

Esses artistas de ruas, fantasiados ou como estátuas vivas, estão em todos os lugares, mas é preciso pagar para fazer uma fotografia.

Artistas de rua vestidos de personagens do cinema

Artistas de rua vestidos de personagens do cinema

Programamos o GPS para 6925 Hollywood Boulevard e logo que avistamos o teatro chinês (Grauma’s Chinese Theatre) entramos na primeira rua para deixar o carro no prédio onde funciona o shopping Hollywood Highland, onde fica o Dolby Theatre, local de entrega do Oscar. É absolutamente central e isso ajudou a otimizar o passeio.

LA Dolby Theatre

Na saída do prédio já tem as estrelinhas com o nome dos artistas. Esse padrão das estrelinhas só muda na calçada do teatro chinês, onde estão marcadas mãos, pés ou assinaturas com nomes de artistas e personagens.

LA Teatro chinês

LA calçada teatro

Na área do teatro chinês fica o museu de cera Madame Tussauds e a melhor loja para comprar souvenirs por preços acessíveis e variedade, The Hollywood Land Experience. Claro que tem estatueta do Oscar de todos os tipos e tamanhos.

LA loja souvenirs

No teatro chinês já houve a cerimônia de entrega do Oscar, mas agora serve para lançamento de filmes. Nele e no Dolby uma visita de 30 minutos sai por $17. Outro local de interesse nessa mesma região é o Kodak Theatre, onde também já teve cerimônia do Oscar.

Olhamos outros teatros com as suas fachadas tradicionais, e fomos conhecer a Sweet, maior loja de doces do mundo. Fica na 6801 Hollywood Blvd, ao lado do Dolby Theatre, no 3º andar.

LA Sweet fachada

O grande barato é pegar o acesso principal, onde tem uma escadaria com teclas de piano, que fazem o som do instrumento ao pisar em cada degrau. Pode subir na escada rolante e descer pela escada piano.

LA Sweet piano

A Sweet é realmente enorme, com corners de várias marcas de todos os tipos de doces, cenários para fotos, inclusive do filme Uma fantástica fábrica de chocolates. Se quiser, pode reservar 20 minutos para produzir o chocolate com os ingredientes que escolher. Enquanto isso, pode comprar souvenirs e brincar em algumas atrações.

LA Sweet dentro

Curiosidade: na 1738 North Las Palmas Ave (esquina com Hollywood Blvd) fica o Hotel Las Palmas. O prédio foi usado na última cena do filme Uma Linda Mulher, quando Richard Gere chega em uma limusine e sobe as escadas de incêndio para encontrar Julia Roberts.

Depois de duas horas na Walk of Fame tínhamos o objetivo de ir ao Farmers Market, mas o pneu do carro furou. Achamos um service Center perto, que entrou em contato com a locadora e foi providenciada a colocação de dois pneus novos. Segurança em primeiro lugar, porque ainda tínhamos muita estrada pela frente.

Aproveitamos a parada forçada para almoçar numa unidade do Mels Drive in, tradicional burgueria e que fica a uma quadra da Hollywood Blvd. É ambientada nos ano 60, com máquina para escolher música com fichas e tudo o mais nessa linha.

LA Mels

O passo seguinte seria encontrar o letreiro enorme com o nome Hollywood. Curiosamente, esse sign não é visto de qualquer lugar da cidade, mas vale a pena procurar para fazer uma daquelas fotos da viagem. E melhor que seja de perto.

LA Sign

DICA: o letreiro fica no alto de uma colina, cujo acesso é por uma área residencial, uma rua em ladeira, estreita e sem saída, a Mulholland Hwy. Passa primeiro pela Ledgewood Dr. Paramos o carro, passamos por um pequeno portão e andamos poucos metros num área sem asfalto para conseguir o melhor ângulo.

LA sign família

O letreiro foi construído em 1920 por H. J. Whitley. Era Hollywoodland até 1949. No final do anos 70 foi restaurado. Tem 9 metros de altura e 15 metros de largura.

Fomos, então, para o Farmers Market (6333 W 3rd St at Fairfax Ave). É uma boa opção para fazer uma refeição, aproveitando para passar nas bancas e experimentar algumas iguarias. Tem fast food e vários tipos de comida. Brasileiro com saudade do tempero da terra pode comer picanha com feijão e arroz no Pampas Grill. O grande barato é pegar o seu pedido e escolher uma mesa ao ar livre.

LA Farmers

Junto do mercado fica o The Grove, local onde estacionamos o carro. As ruas são fechadas para o tráfego de veículos e é muito agradável. Tem restaurantes, bares e muitas lojas. Um bondinho circula pelas ruas.

LA farmers bondinho

LA The Grove

No começo da noite ainda passamos na Rodeo Drive, uma das ruas mais elegantes da cidade, com lojas de grifes. A rua não é grande e é legal caminhar também pelas ruas próximas, que têm lojas e restaurantes bacanas. É comum encontrar fotógrafos esperando alguma celebridade sair da loja. Mas ficamos pouco tempo para presenciar isso. Ou, quem sabe, sermos vítimas desses paparazzi…

Curiosidade: um programa turístico quase obrigatório é passear em Beverly Hills para olhar as mansões dos famosos. Algumas bancas de revistas vendem um guia ou “mapa da casa das estrelas”. Não tivemos muito interesse e demos uma volta rápida no bairro. Realmente as casas são bonitas, algumas mais suntuosas do que outras. As grandes mansões dos artistas têm muros muito altos. Na região fica o Beverly Center, um shopping com sete andares. No Civic Center o destaque é o prédio da prefeitura, no estilo renascimento espanhol.

Outros passeios:
Para quem fica mais tempo, o Griffith Park é uma opção para um bom passeio. É um grande parque urbano, com observatório, com ingressos a U$7. Fica no 2800 East Observatory Road, numa área mais afastada das atrações turísticas.
Outra visita que pode agradar é à Union Station, que foi uma estação movimentada e hoje serve para locações, mas ainda tem movimento de trens.

Compras:

Dois outlets representam atrativos para quem procura artigos com descontos. O maior é o Camarillo Premium Outlets (704 E. Ventura Blvd). Tem boa estrutura com hoteis e restaurantes perto, o que facilita para quem pretende se dedicar mais às compras do que propriamente conhecer L.A.

Como fomos à cidade de Anaheim para aproveitar os parques da Disney, visitamos o Citadel Factory Stores (100 Citadel Drive), que tem variedade menor do que o Camarillo, mas tem bastante lojas e boas ofertas.

POSTS RELACIONADOS: leia também
San Francisco para todos os gostos
Uma viagem ao mundo da tecnologia
A visita a Alcatraz
Yosemite Park é um show da natureza
Onde o Pacífico fica mais bonito
Paisagens de cinema da costa da Califórnia